Previdência Social: Cresce o déficit

O setor urbano registrou, em maio, o quarto superávit do ano: R$ 2,6 bilhões. É o melhor resultado desde julho de 2012. A arrecadação foi a segunda maior da série histórica (desconsiderando-se os meses de dezembro), ficando em R$ 23,8 bilhões – crescimento de 4,6% em relação a maio de 2012. Estão incluídos R$ 634,6 milhões referentes ao repasse para compensar a desoneração da folha de pagamento de alguns setores da economia.

Já a despesa com pagamento de benefícios urbanos foi de R$ 21,2 bilhões – aumento de 4,8%, em relação a maio do ano passado, e queda de 12%, se comparada a abril de 2013. Os valores levam em conta o pagamento de sentenças judiciais e a Compensação Previdenciária (Comprev) entre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os regimes próprios de Previdência Social (RPPS) de estados e municípios.

Os números são do fluxo de caixa do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O resultado do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) é apresentado considerando as duas clientelas da Previdência: urbana (empregados, domésticos, contribuintes individuais, facultativos) e rural (empregados rurais, trabalhadores rurais que produzem em regime de economia familiar, pescador artesanal e índio que exerce atividade rural). No acumulado do ano (janeiro a maio), o setor urbano registra superávit de R$ 5,4 bilhões – resultado de arrecadação de R$ 114,3 bilhões e despesa de R$ 108,9 bilhões.

Considerando-se as duas clientelas (urbano e rural), o resultado de maio de 2013 ficou negativo em R$ 3 bilhões – 9,1% mais que o registrado em maio de 2012. A arrecadação do mês foi a segunda maior da série histórica (desconsiderados os meses de dezembro) e ficou em R$ 24,4 bilhões. Já a despesa alcançou o montante de R$ 27,4 bilhões – 5% mais que no mesmo mês do ano passado.

No acumulado dos últimos 12 meses (junho de 2012 a maio de 2013), o resultado da Previdência Social está negativo em R$ 48,4 bilhões – resultado de arrecadação de R$ 296,5 bilhões e despesa com benefícios de R$ 344,9 bilhões.

Em análise com uma estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro entre maio de 2012 e abril de 2013, o resultado da Previdência Social representaria 1% do PIB. A arrecadação teria participação de 6,3% em relação ao PIB e a despesa, 7,3%.

Fonte: Ag Prev

Compartilhe

Mais conteúdos